13 de abril de 2018 às 04:00

China testa estrada "inteligente" que poderá recarregar carros elétricos

"Estrada do futuro" é pavimentada com painéis solares, sensores de mapeamento e recarregadores de baterias

A China começou a testar uma "rodovia inteligente" que pode acelerar a transformação da indústria global de transporte. As tecnologias serão instaladas sob o concreto transparente usado para construir um trecho de 1.080 metros de extensão de uma estrada na cidade de Jinan.

Cerca de 45 mil veículos trafegam pelo trecho todos os dias. Os painéis solares internos geram eletricidade suficiente para manter as luzes da rodovia acesas e abastecer 800 casas, segundo a construtora Qilu Transportation Development Group.

No entanto, a Qilu não quer se limitar a suprir a rede elétrica: quer também que a estrada seja inteligente como os veículos do futuro. O governo afirma que 10% dos carros deverão ser totalmente autônomos até 2030 -- para a Qilu isso representa uma oportunidade de fornecer melhores atualizações de tráfego, mapas mais precisos e recargas de baterias de veículos elétricos no caminho. Tudo a partir do chão.

"As rodovias que usamos são capazes apenas de transportar os veículos, são o produto da geração 1.0", disse Zhou Yong, gerente-geral da empresa. "Estamos trabalhando nas gerações 2.0 e 3.0, transplantando cérebros e um sistema nervoso."

+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

A estrada tem três camadas verticais, sendo que o revestimento de material transparente permite que a luz solar atinja as células solares que estão por baixo. A camada superior também tem espaço para encadear fios de recarga e sensores que monitoram a temperatura, o fluxo de trânsito e o peso.

Os painéis solares se estendem por duas faixas, que não parecem diferentes de uma estrada normal para o motorista, e são mais finas que uma moeda. Mas a estrada de teste é muito curta para oferecer recarga sem fio atualmente. "Do ponto de vista da tecnologia, a recarga não é problema", disse Zhou. "Veículos que podem ser carregados sem fio ainda não são usados", completou.

A construção se dá no mesmo momento em que o governo do presidente Xi Jinping leva adiante o plano "Made in China 2025" para ajudar o país a se transformar em potência industrial avançada no mundo, deixando de ser um simples fornecedor de tênis, roupas e brinquedos para exportação. Entre os 10 setores destacados estão os de veículos de nova energia, tecnologia da informação e robótica.

Parte desse esforço envolve a construção do que o governo chama de "sistema de transporte inteligente". A coordenação do desenvolvimento de carros autônomos e sistemas de rodovias inteligentes é um dos focos, disse Yuan Peng, vice-diretor do departamento de ciência e tecnologia do Ministério dos Transportes chinês. "O ministério ajudará a oferecer estradas inteligentes para os carros inteligentes que estão chegando", afirmou o executivo.

O primeiro passo engloba uma parte da via expressa que circunda Jinan, um antigo polo industrial com cerca de 7 milhões de habitantes que abriga a China National Heavy Duty Truck Group, também conhecida como Sinotruk, que inclui a MAN, da Volkswagen, como acionista minoritária. A Zhejiang Geely Holding Group também mantém uma fábrica na cidade que produz carros da Geely.

Fonte: UOL

coment√°rios

Estúdio Ao Vivo