15 de maio de 2018 às 06:47

Comentários esparsos: Ozzy Osbourne, Bruce Dickinson, Noturnall...

Marcelo Moreira

Ozzy Osbourne e o guitarrista Zakk Wylde em São Paulo (FOTO: T4F/DIVULGAÇÃO)

– Toda vez é a mesma coisa: Ozzy Osbourne é tratado como um autômato, caindo aos pedaços, um bêbado ou ex-bêbado que só canta quando tem um teleprompter à disposição. Quando ele subiu ao palco no Parque Antártica, em 2008, calou a boca de todos com uma energia fora do comum. Cinco aos depois, no Anhembi, com o Black Sabbath, deu um espetáculo inesquecível, repetido três anos depois por aqui. Ou seja, “mataram” o cantor inglês tantas vezes que ele fez questão de, mais uma vez, assombrar os brasileiros. Prestes  a completar 70 anos de idade, Ozzy é um morto-vivo em condições de saúde melhor do que 80% do público que lotou o Allianz Parque neste domingo (13), Dia das Mães e do Madman. Assim como o Motorhead e os Ramones, assistir a uma apresentação de Ozzy é estar preparado para nenhuma surpresa e, ainda assim, presenciar um espetáculo estupendo. Foi um show de hits, para o grande público, bem adequado para o que ele alega ser a sua despedida das turnês mundiais. Uma despedida em alto estilo dos palcos brasileiros. Leia o relato detalhado do show aqui.

– Ele é um bom contador de histórias; no entanto, como consultor de qualquer coisa, é um grande vocalista do Iron Maiden. Encantador de serpentes, Bruce Dickinson incorporou de vez mais uma persona e costuma vir a cada dois anos ao Brasil para “palestrar” sobre empreendedorismo a um público sedento de informações óbvias e muitas delas, inúteis – só que disposto a pagar bem bem caro por isso. Desta vez, no último final de semana, ele voltou a São Paulo para participar do VTex Day, um evento voltado para empresários de e-commerce. Bem treinado e bastante desenvolto, fez o mesmo falatório de sempre, com suas historinhas curiosas, analogias pedestres e exemplos baseados na sua experiência de lidar com contadores do Iron Maiden e com donos de pequenas empresas aéreas que faliram, aos quais prestou serviço como piloto de aviões comerciais. A impressão que dá diante dos inúmeros relatos de quem pagou até R$ 1,9 mil para ver uma hora e meia de discurso é que o vocalista do Iron Maiden entregou menos do que era esperado, ainda que quase todos soubessem que nada de muito novo seria dito. De qualquer forma, parece que as pessoas pagaram mais para ver Bruce Dickinson do que para prestar a atenção ao que ele disse. Clique aqui e leia mais sobre a passagem do cantor do Iron Maiden pelo Brasil. Também tem esse outro link.

– Ninguém no rock brasileiro utiliza de forma mais sábia e inovadora o marketing do que a banda Noturnall. Já fizeram vídeo beneficente emocionante para lançar “9”, no ano passado, gravaram um DVD com a presença de mágicos e ilusionistas no palco e agora, em parceria com a equipe do "Super Metal Kart", o Kartódromo Granja Viana e o site FuteRock, promove uma corrida de kart beneficente com grandes nomes do rock e do heavy metal do Brasil no próximo dia 16 de junho (sábado), à partir das 13h30, no Kartódromo Internacional Granja Viana (Cotia-SP). A produção irá realizar sorteios de muitos brindes no dia da corrida. Para entrar, a equipe do Kartódromo pede somente 2 kgs de alimentos não perecíveis (só não vale sal e açúcar), que serão doados para as instituições beneficiadas. Como o espaço é limitado, a banda Noturnall pede que preencham seu cadastro através do link https://goo.gl/forms/Ad0VTBz3CfuCMZtA2 e aguardem a confirmação dos organizadores. É necessário confirmar presença no evento em: https://www.facebook.com/events/439964586416807/

Fonte: UOL

comentários

| Rádio Guarujá AM 1550 kHz'); }
Estúdio Ao Vivo