16 de dezembro de 2017 às 02:00

O vínculo positivo dos idosos com os cães

A relação carinhosa dos cães com os seres humanos é milenar. Essa associação é observada nas visitas de cachorros aos asilos de idosos, aos pacientes hospitalizados e no parque brincando com as crianças.

A relação carinhosa dos cães com os seres humanos é milenar. Essa associação é observada nas visitas de cachorros aos asilos de idosos, aos pacientes hospitalizados e no parque brincando com as crianças.

Recente estudo publicado na revista "Gerontologist" mostra mais um ponto positivo para os cães. É a associação de passear com eles e a repercussão observada na atividade física para os idosos. Ter um cão em casa sem manter com ele passeios diários é como possuir um lindo bibelô na estante.

Para a professora Angela L. Curi e colaboradores da Universidade de Miami, os passeios diários de idosos com cachorros resultam em benefícios não só físicos, mas também emocionais. Para os dois.

Passear tranquilamente com seu cão cerca de 150 minutos por semana é uma forma de exercício de baixo impacto que não exige equipamento especializado ou treino, destacam os autores.

A caminhada proporciona a possibilidade, em geral, de melhor mobilidade para idosos fragilizados, menos risco de doenças das artérias coronárias e maior interação com o cão.

Em 2013, a American Heart Association, que reúne os cardiologistas americanos, estabeleceu que possuir um cachorro (desde que passeando regularmente com ele) está associado a um menor risco para doenças cardiovasculares em adultos.

Agora a equipe da Universidade de Miami demonstra que passear diariamente com cães traz para os idosos resultados físicos e emocionais positivos.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo